quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A mulher, o bebê, a amamentação e a sonda!

Levei 18 meses pra conseguir escrever sobre a minha amamentação! Muitas pessoas viviam pedindo pra eu fazer o relato, pois poderia ser útil para outras mulheres, e eu tentei várias vezes, nunca consegui. Sempre a sensação de algo parado na garganta e eu abandonava a escrita logo no início, mas dessa vez vai sair.

Sou enfermeira, já ajudei muitos bebês a mamar no peito, e eu achava que sabia tudo sobre o assunto, e que eu iria abafar quando fosse minha vez. Engravidei e me preocupei exaustivamente com o parto, me preparei para ele, sonhava com ele, porém sempre deixei a amamentação de lado, como se a montanha mais alta da minha vida fosse o PARTO. Grande engano, atrás daquele morro (parto) havia a montanha (pós parto).
Nico nasceu e veio para o peito imediatamente, e pegou de primeira. A sensação ali foi de uma explosão imensa, e de vitória, me abafei: "meu filho acabou de nascer e mama feito um bezerro".
No segundo dia de vida, chamei uma consultora em amamentação, pois o Nico berrava, e após 1 hora de ordenha não conseguimos sequer ver um brilho de colostro, nada, nada. Era como pegar o peito de uma mulher q nunca amamentou na vida e tentar ordenhar! Tentei não me preocupar. E no dia seguinte, vi uma gotinha branca de leite escorrer, ufa, funciona, eu pensei, e desencanei, apesar de nunca ter sentido o peito cheio. Sabe aquele endurecimento dos seios, sensação de peso, nunca tive.
Os dias foram passando, e eu calmamente lidava com um bebê que solicitava o peito a todo instante, não tinha intervalo superior a 30 minutos, ele não dormia durante o dia, ele ficava no peito o tempo todo. Mas como eu sempre ouvia que bebê novinho ficava no peito o tempo todo eu estava tranquila. E com 1 mês Nico estava pesando somente 80g a mais do que o nascimento. Nasceu com 2820g e estava com 2900g, com 30 dias de vida. E foi nesse dia que meu mundo caiu!
Entrei na consulta com a pediatra, e assim que tirei a roupa dele ela soltou:"- Minha nossa esse menino está muito magro". O pesou, olhou pra mim e disse:"- Mãe, seu filho está desnutrido, pode dar mamadeira que vc não tem leite pra ele". Receitou a fórmula artificial (FA) e se despediu de mim. A consulta durou 5 minutos, mas magoou meu coração por toda eternidade! Me senti um lixo, senti que meu filho pra ela era um lixo, que não precisava do meu leite. Que qualquer vaca ( o animal mesmo) o alimentaria melhor que eu. Meu leite era lixo. Pouco lixo.
Claro, troquei de pediatra e nunca mais voltei lá!
Cheguei na nova pediatra, desesperada, chorosa, e ela o avaliou e disse que o Nico estava magro, não desnutrido, e que não era pra eu dar FA pra ele, que investiriamos na amamentação, e que ela queria ver-nos 2 vezes por semana! E aí começou a grande luta!
Todas as vezes antes de amamentar eu tirava um pouco de leite manualmente, depois o colocava pra mamar, e depois ordenha com a bomba elétrica, isso em TODAS as mamadas (oh God). O volume que eu ordenhava não passava de 5ml das duas mamas, porém eu sabia q isso no início era normal.
Procurei o banco de leite várias vezes, e elas me olhavam com piedade e pediam para que eu desse  a FA assim que eu chegasse em casa, pois meu leite era insuficiente.
E aqui vai minha sugestao para o Banco de Leite, acho que as mulheres deveriam ficar separadas na hora da ordenha, eu me sentia muito mal quando do meu lado estava uma mulher com um recem nascido ordenhando 150 ml, enquanto eu com um bebê de mais de 30 dias ordenhando 5ml das duas mamas. Era horrível! Mesmo vc sabendo que não é ideal comparar, mas sabe aquele sentimento lá no fundo que todo mundo tem, então, eu tinha, e eu me sentia incompetente e frustrada!
Fiz tudo o que eu sempre falei que não havia necessidade de ser feito (desespero?) tomei plasil, tintura de algodoeiro, chá da mamãe, litros e litros de água, canjica (engordei horrores), e claro não consegui fazer o principal: me manter tranquila.
Quando Nico fez 2 meses ele estava pesando 3200g, diante da balança, eu chorava, essa batalha eu havia perdido. Estava há 12 dias sem evacuar, urina extremamente concentrada. Eu não aguentava mais, estava no meu limite, e juntas (pediatra e eu) optamos por iniciar a relactação, até que o peso voltasse ao menos para o percentil 10, que era o de seu nascimento.
Quando saí para comprar a primeira lata de leite em pó eu chorei, me sentia derrotada, incompetente. Sentia ódio de mim e de todas as mulheres. Me tranquei em casa pq eu não conseguia ver outra mulher amamentando, eu me sentia horrível. Por que eu não consigo amamentar o meu bebê?
Eu via recém nascido maiores e mais pesados que o meu filho com 2 meses, eu me sentia a pior das mães. E quando eu ouvia que era besteira ficar assim, que a maioria das crianças crescem com leite artificial, que era
frescura, eu me sentia pior ainda. Amamentar pra mim não era uma escolha, era um princípio, era a ordem natural das coisas, e eu sentia meu corpo falho.
E eu comecei a relactar

O que é relactação?
Relactação é uma técnica de amamentação por meio de uma sonda (gastrica, ou de aspiração, ideal a de número 4). A criança suga o seio da mãe, e por meio da sonda acoplada ao peito, ela suga também o leite armazenado em um frasco.
A relactação é indicada para mulheres que já estiveram grávidas e por qualquer motivo precisam, ou querem, voltar a produzir leite. portanto, somente relacta a mulher que em algum momento da vida já produziu leite e quer retornar a produção. No entanto, a técnica é utilizada também por mulher que quere ou precisam aumentar a produção, uma vez que o bebê sugando o seio estimula a produção láctea.
Quando o bebê está recebendo leite ordenhado da mãe, mas por algum motivo (UTI) não pode ou não consegue sugar o seio materno se diz translactação, e não relactação, pois a mãe produz leite, e o mesmo está sendo consumido pelo bebê.



Então mudei um pouco minha rotina, agora eu ordenha manualmente antes de dar o peito, colocava o bebê no peito, depois de um tempo no peito eu relactava, e depois eu fazia a ordenha com bomba elétrica. O volume ordenhado passou para 20ml e nunca além disso.
E daí, um mês após, Nico pesava 5400g, ou seja ele ganhou 2200g em um mês, mais de 70g por dia. A pediatra um pouco assustada me perguntou quando de leite eu estava passando pela sonda e eu respondi, 30 ml. E ela com um sorriso respondeu, 30 ml jamais o faria engordar assim, o q o engordou foi você. Uma explosão de felicidade tomou conta de mim, e o sol voltou a brilhar. E começamos o desmame da sonda.
Porém meu mundo caiu novamente, Nico viciou na sonda, ele não aceitava o peito sem ela, chorava, ficava nervoso. Teria a sonda virado uma mamadeira? Mas fui devagar, e consegui tirar aos poucos, e o resultado após um mês fazendo o desmame foi terrivel, Nico perdeu peso! Voltei a relactar, voltou a ganhar peso. Tirava a sonda perdia peso. E fui nesse ciclo 5 vezes, até que eu tomei a decisão por manter a sonda de vez, eu não queria oferecer leite na mamadeira. A Amamentação está além da oferta de leite, é carinho, calor, afeto, vínculo e eu lutaria por ela até o fim!

A relactação deve ter um começo e um fim. O ideal é que quando se indica a realactação para uma mulher é que já se tenha em mente o processo de desmame diante de sua indicação.
Quando a indicação é para aumentar o volume de leite, há a necessidade de se esgotar outros meios. Em primeiro lugar, felizmente, a grande maioria das mulheres que acham q estão com pouco leite, na verdade não estão, e um meio de se averiguar isso é a frequência de micções, e sinais de bom desenvolvimento, o peso não deve estar no alto do pedestal. Se de fato estiver diante de um caso que necessita de cuidados deve-se observar as possiveis causas e tentar corrigi-las, e se não resolvido o caso aí sim indicar a relactação.
Apesar de ser um processo que auxilia a amamentação a relactação tem seus poréns, o fluxo de leite é maior o que pode fazer com que o bebê se acostume com essa facilidade! A longo prazo a relactação pode causar hipogalactia e desmame, daí  a necessidade de ser um procedimento provisório.
Algumas mulheres não conseguem desvincular a sonda da doença, aquele estigma de que o bebê que se alimenta por sonda é doente, essa mulher precisa de muito apoio.
Apoio, é o que de fato a mulher com dificuldades em amamentar mais precisa. E por apoio entenda acolhimento. Teve dias que a única coisa que eu queria era um abraço, só isso. Estava cansada de pedir ajuda e muita gente em cima de seus egos deixavam de ver que o que eu mais precisava era de um ombro.


E assim foram 13 meses de relactação, isso mesmo 13 meses. 15 meses me perguntando, procurando respostas do que aconteceu, o que foi errado, porém nenhuma resposta me convencia.
Até que eu tirei a vítima de mim e passei a olhar a verdade, a minha amamentação havia saído do campo emocional e flutuado para o mental. Como uma mulher consegue amamentar pensando o tempo todo em quantos ml o bebê já ingeriu, se estava mamando o leite posterior (rico em gorduras), se estava DESNUTRIDO.
Fato, Nico tem o freio sublingual curto o que acredito que dificultou a mamada, mas o que mais pesou de fato foi o DESNUTRIDO, essa palavra sondava os meus piores pesadelos, pois ela me deu o selo de incompetente, eu não vi que meu filho passava fome? Eu não vi que meu flho estava desnutrido? Precisei de vários meses pra me recompor.
E aí vai meu apelo aos profissionais da saúde: Por favor, caros colegas. Não importa que é a última paciente do seu dia estressante, você pode ferir os sentimentos dela e prejudicar toda uma história. Devemos fazer nosso trabalho com amor e ele deve ser baseado em informações corretas. Se nada tivermos de bom para falar, que fiquemos calados. Jamais podemos destruir o sonho de alguém, mesmo que não o conheçamos.
Estudar e atualizar, sempre!

Quando me dei conta que eu havia perdido a confiança em meu corpo, a confiança em mim, já havia passado 15 meses de amamentação. Quando me dei conta de que a viciada na sonda era EU, eu consegui ver o que estava diante de mim o tempo todo, a mãe estava ali.
Peguei meu filho no colo, joguei as sondas fora, e o amamentei com o coração. Não queria saber quantos ml de leite haviam ali, eu só queria sentir seu corpo junto do meu, seus olhos no meu, seu dedo dentro do meu nariz, aí eu comecei a amamentar de verdade, a amamentar instintivamente, sem explicação, sem nomes, sem adjetivos, eu me NUTRI.  E estamos hoje há 3 meses sem relactar, meu seios estão mais pesados e eu sinto que essa batalha eu venci. Sou brasileira não desisto nunca, e valeu  a pena?. Como valeu a pena!
Nico com 18 meses.


25 comentários:

  1. Putz Thai, que relato mais lindo!
    Quem te conhecer não imagina que você, tão forte, tão formadora de opinião, tenha passado por isso, como qualquer uma de nós( pobres mortais desinformadas rs)...
    Eu sofri demais no inicio, tive que relactar também, e também fiquei marcada por uma frase no banco de leite, que me assombra até hoje:
    " Coitadinha da sua filha, ela suga, SUGA, e não ganha nada... Precisa dar LA pra ela mãe"
    Por isso até hoje, me assusto quando a LAURA começa a sugar demais, sempre achando que meu leite acabou, secou... mesmo sabendo que qto mais o bebê suga, mas leite produzimos, essa frase está cravada no meu cérebro... Como profissionais não se atentam ao nosso estado emocional, não se atentam que podem sim acabar com o sonho de uma mãe amamentar.

    Thai você é uma vitoriosa, Nico tem muita sorte por ter uma mãe guerreira como você, outra por muito menos teria cedido a mamadeira. Te admiro ainda mais, por saber que passou por tudo isso e venceu!

    Beijinhos em vocês

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ju, infelizmente nós mulheres nos deparamos com muitos desafios quando estamos diante de dificuldades na amamentação. Porém, na minha opinião, os mais difíceis são aqueles acompanhados pela sutileza, que nos engasgam sem muitas vezes nos darmos conta deles. Pior ainda se vier de alguém vestindo branco.
      Te admiro muito, mulher, mãe porreta. Laurinha se deu bem!
      Beijoo

      Excluir
  2. Lindo relatom meu Deus quanta garra!! realmente o Nico tem muita sorte de ter uma mãe como vc, Parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edi, muito obrigada pelo carinho!
      Fiquei muito feliz com sua visita. E viva o mundo feminino!

      Excluir
  3. erfeito, essa mã é demais... lindo relato...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sua linda! Muito obriga pela visita e pelo carinho! Eu te admiro muitão pela mãe e pela mulher que vc é!!

      Excluir
  4. Thai, que bom que vc já conseguiu "digerir" o assunto e relatar essa história tão linda e vitoriosa! Obrigada por compartilhá-la conosco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha, muito obrigada pela visita, lindona!
      Vc tb é uma grande guerreira! Uma mãe maravilhosa!
      Beijoo

      Excluir










  5. Meu Deus Thai que lindo, to aqui chorando, pq eu sinto todo esse amor, é inexplicável!! A Luísa está a 3 meses sem ganhar nenhuma grama, e as pessoas ficam falando o tempo todo, nossa seu leite nao ta sustentando ela, como? se eu uso fralda no seio até hj pq vaza? por mais que eu mesmo diga pra todos, gente nao existe leite fraco, eu ja estou me sentindo frustrada !!

    ResponderExcluir
  6. Amewi seu post, eu vou completar 12 meses de relactação e fiquei refém dela, sem sondinha meu bb não pega o peito desde os 3 meses (talvez uns segundos), tentei tudo tb, ele ama mamar então eu continuo na relactação.

    BJs

    http://matheusmeucoracao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo mesmo! As vezes eu acordava a noite pra tirar leite, e ficava com uma série de questionamentos, não entendia o motivo do pouco leite, do baixo peso, eram tantas questões, duvidas, dores, tudo! Mas amamentação sempre foi além do leite, a nutrição emocional pra mim sempre esteve acima de tudo! Um grande beijo!

      Excluir
  7. Muito legal, amiga... realmente, aqui tbm as coisas se ajeitaram quando eu passei a acreditar em mim, graças a Deus e a ajuda das amigas do grupo AMS...
    O fantasma do peso ainda me assombra... cada vez que levo pra pesar a enfermeira reclama da bendita curva... como eu odeio essa curva, mas estou mais forte e, apesar de sofrer mto com isso tbm, não faço mais o que me "aconselham".
    Tbm sofri muito para poder amamentar, tivemos problema na pega e depois o tal "pouco leite"... é muito difícil mesmo querer nutrir seu filho e não ter apoio..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm fiz um relato do meu caso, se quiser ler: http://ossonhosdeneusa.blogspot.com.br/2012/08/minha-vida-de-mamifera.html

      Excluir
    2. Oi Neusa, acompanho suas postagens pelas redes sociais. E sempre me identifico com vc. Essa luta com o peso, com as influencias profissionais. Fico sempre feliz com sua luta e dedicação, vc é mãe-mulher guerreira. parabéns!

      Excluir
  8. O teu relato ´muito emocionante,vc não desistiu,vc realmente queria amamentar,conheço mães que a criança por não pegar direito o peito já desistiram e diziam que o leite era fraco...outro ponto que vc tocou que acho muito importante é o atendimento médico,eu tive sorte e peguei um pediatra muito bom,mas tem uns terroristas porai que vamos combonar...socooooooorro.
    Vc é vitoriosa,seu bebê é lindo e vc é sim uma super Mãe.
    bjs
    #amigacomenta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silma, muito obrigada pelo carinho e pela visita!
      De fato, há muitos pediatras que não deveriam exercer a profissão. A amamentação é um assunto que me frustra demais com muitas histórias horriveis, que poderiam ter um desfecho satisfatório e foram boicotadas pelas pessoas que mais deveriam apoiar!
      O que sempre digo é que a verdade da amamentação é interna. Muitas respostas estão em nossos corações!!!
      Abraços

      Excluir
  9. Olá Thaiane, nossa me emocionei com seu depoimento!
    Como vc foi guerreira! Comigo e com a Manu foi o mesmo,
    a minha bebe com um mes de vida estava menos pesada do que
    quando nasceu! Eu tb tirava só 20 ml de leite e ela não podia
    nem chegar perto do meu peito que gritava!! Comecei com a relactação
    mas com o leite artificial, por orientação do banco de leite!Mas meu volume
    não aumentou...minha bebe finalmente começou a ganhar peso mas eu chorava cada
    vez que eu tirava a sonda e ela gritava....depois de 3 meses..exausta..me rendi a mamadeira...agora ela mama no meu peito 3 vezes ao dia..e o resto dou complemento!
    Sinto por não ter tido sua garra...mas graças a Deus minha bebe engordou e ainda mama no meu peito!! Parabéns pelo blog...e olha estou adorando o sling! Camila

    ResponderExcluir
  10. Olá....Que lindo final o seu, infelizmente comigo não foi assim. Me senti pequena e fraca diante da sua garra. Meu sonho era ter amamentado meu pequeno Enzo agora com 3 meses, mas com 15 dias, eu não tinha conseguido fazer com que ele pegasse meu peito nenhuma vez sem muito choro. Dai perdeu peso e isso foi dito pelo pediatra como se fosse a pior a coisa do mundo...Cedi a mamadeira e dai que ele nunca mais pegou meu peito...Depois disso, fiquei triste, chorei, rezei, tentei dar o peito, tentei extrair mas só doia e não saia leite...não tive ajuda certa ou o abraço de quem poderia ter dado...não tive apoio e sim cobranças e comentários do tipo "vc não tá sabendo dar o peito para o seu filho"...Engraçado que amamentei minha primeira filha até 1 ano, sem nunca ter tido problemas...e o Enzo, meu útlimo filho, não consegui, fiquei frustada, infeliz, mas hj encaro a mamadeira como uma forma de amor tb, toda vez que dou, passo amor para ele e só eu que dou, seguro como se estivesse amamentando e na verdade estou...












    ResponderExcluir
  11. Olá Thaiane! Passou tanto tempo desde o último comentário que nem sei se vai responder...mas se puder... me ajudaria muito. Achei muito bacana o seu relato..certamente irá ajudar muitas mães. Também estou tendo problemas na amamentação e estou usando a sonda já há 2 meses. Parece que ele viciou na sonda..parece que sabe a hora que coloco. Costumo amamentar exclusivo no peito antes e depois, quando ele começa a reclamar e chorar, coloco a sonda. Como fez para o desmame?? Como fez para os choros?? Se puder me passar umas dicas...já pensei em parar com a sonda e ir para a mamadeira mesmo...mas quando vejo que ainda tenho leite, repenso e fico esperançosa...sem contar que mesmo pouco, meu filho está recebendo anticorpos que o suplemento não oferece. Ana Cláudia

    ResponderExcluir
  12. Thaiane mto emocionante seu depoimento, faço relactacao e minha bebê tem 40 dias, ja sinto ela viciada na sonda por favor me passe dica de como tirou a sonda do seu bebê. ..bjusss karoldiniz10@hotmail.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Thaine. Obrigada por compartilhar como foi o seu processo de amamentação e relactação. Tenho um bebê de 3 meses que viciou na sonda e chora toda vez que tento tirar. Esse é o meu maior desejo, encerrar o ciclo de relactação e poder amamentar plenamente. Você pode contar em mais detalhes como conseguiu tirar a sonda de forma definitiva?
    Meu e-mail é juliana.serrags@gmail.com
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaiane gostaria de compartilhar com você e as outras mães que consegui tirar a sonda depois de seis meses e meio. Meu bebê já com quase 10 meses e ainda mama. É muito gratificante. Se alguém precisar de ajuda é só me escrever. Terei um imenso prazer em ajudar. Beijos, Juliana

      Excluir
    2. Oi Juliana td bem?Como vc fez? Qual eh a sua historia?Tenho um bebe de 3 meses e meio e to quase desistindo da amamentacao...to mto confusa

      Excluir
  14. Olá, Thai. Li seu post é chorei horrores por aqui. Sofri muito para amamentar, mas no fim meu bebê ganhou peso e a amamentação passou a ser um enorme prazer. Ocorre que fiz uma viagem de 20 dias e tomei remédio para secar o peito, pois tive medo de mastite durante a viagem. Tinha confiança de que voltaria a amamentar, mas tá muito difícil por aqui. Meu peito da pouco leite e meu filho ao sugar e não jorrar leite se aborrece. Tentei a relactaçao há pouco e ele chegou a mamar 80ml. Apos se irritou e só sossegou com a mamadeira. Ti tão triste. Ninguém entende o que é o desejo de amamentar. A falta de apoio e o preconceito são terríveis. Meu bebê tá com 7 meses...já é esperto o suficiente p ver que há uma sonda entre nós. Reclama. Ele fica no peito só para chupetar...não sei se meu leite vai voltar...ao queria dividir com vc é te parabenizar pela garra. Virei sua fã.

    ResponderExcluir
  15. Linda sua história, comprei a sonda para relactar meu bebe de 1 mês

    ResponderExcluir